Artigos

Recrutamento

Recrutamento – AFD  – Braga

A Cooperativa M.E. está a recrutar técnicos de AFD para as AEC em Braga.

A Cooperativa de Solidariedade Social Múltipla Escolha, Crl – constituiu-se para satisfazer as necessidades de sector social e educativo a nível nacional, através do desenvolvimento sustentável.

Temos por objetivo prestar apoio à comunidade e às famílias. Pretendemos que as nossas ações se traduzam em ajuda efetiva e que a nossa presença seja uma mais valia para as áreas onde as nossas respostas são prestadas.

 

Cargo: Técnico de Expressões para Valongo

Função: A função do técnico de AEC é dinamizar as aulas do projeto educativo de Expressões junto das crianças do 1º ciclo e sempre com uma perspetiva lúdico-pedagógica.

 

Requisitos:

  • Formação superior em desporto ou equivalentes;
  • Gosto pelo trabalho com crianças
  • Competências socio-relacionais
  • Organização e método;
  • Capacidade de trabalho individual e em equipa.
  • Gosto pelo trabalho com crianças;
  • Competências socio-relacionais;
  • Organização e método;
  • Capacidade de trabalho individual e em equipa.

 

Oferecemos: 

  • Integração em equipa dinâmica e motivada;
  • Contagem de tempo de serviço;
  • Formação contínua;
  • Contrato de prestação de serviços;
  • Remuneração de acordo com a legislação aplicável;
 Gosto
Xadrez para crianças

Xadrez para crianças

Nos últimos anos, o Xadrez tornou-se um projeto muito importante e reconhecido nacional e internacionalmente no ensino das crianças e jovens. Existem muitos países que já consideram uma disciplina obrigatória no currículo escolar.

Há disciplinas ou áreas que as crianças costumam revelar mais dificuldade: o ensino da matemática e das consequentes habilidades matemáticas afiguram-se como uma dificuldade para a maioria dos professores e dos alunos, devido à falta de motivação nas tarefas e da dificuldade inerente à disciplina.

 Gosto Leia mais
Apoio Escolar Online

Apoio Escolar Online

A Câmara Municipal de Valongo e a Cooperativa M.E. têm trabalhado em parceria para dar respostas às necessidades da Educação no 1º ciclo.  Neste sentido, surge o projeto CAF – Apoio Escolar Online, que pretende chegar, de uma forma gratuita, a todos(as)  alunos(a)  1º CEB.

Este projeto tem como objetivo dar uma resposta de qualidade a todas as famílias e seus(suas) educandos(as), oferecendo um apoio no ensino à distância, que pode colmatar as  novas barreiras à aprendizagem.

 Gosto Leia mais
Música para crianças - Expressão Musical

Expressão Musical

Orientações para o planeamento de aulas

Segundo a Pedagogia Musical Wuytack, o conceito de música representa a totalidade da palavra (expressão verbal), do som (expressão musical) e do movimento (expressão corporal). Assim, a aprendizagem começa pela experiência musical: ouvir, cantar, tocar, dançar, mimar, improvisar, criar.

 Gosto Leia mais
À conversa com José pacheco
Pedagogia Para a Autonomia e Aprender a Aprender
Serviços de Apoio à Família_Capa

A Cooperativa M.E. conta com vários projetos educativos nomeadamente a Componente de Apoio à Família (CAF), as Atividades de Animação e Apoio à Família – AAAF e as Atividades complementares de promoção do sucesso escolar, através das Atividades de Enriquecimento Curricular (AEC).

Estas, são respostas sociais às crianças e às famílias para o 1º ciclo do ensino básico, que reforça a generalização do conceito de escola a tempo inteiro.

A CAF, AAAF ou Atividades Complementares funcionam como suporte à família e/ou encarregados de educação, possibilitando a permanência na escola dos alunos fora do horário letivo e interrupções letivas.

 

Componente de Apoio à Família (CAF): procura dar resposta direta às necessidades das famílias das crianças que frequentam o Ensino Básico. Estas atividades socioeducativas de Ocupação de Tempos Livres, são executadas nas instalações dos estabelecimentos de ensino.

  • Acolhimento – Serviço de receção e acompanhamento das crianças no estabelecimento educativo antes do início da componente educativa;
  • Prolongamento de horário – Serviço de acompanhamento e desenvolvimento de atividades de carácter lúdico, em complementaridade com as atividades desenvolvidas na componente educativa, a realizar nas instalações do estabelecimento educativo, após termino das atividades educativas;
  • Interrupções letivas – As atividades de interrupção letiva ocorrem na época do Natal, Páscoa e Férias de Verão (meses de Junho e Julho) e realizam-se através de atividades executadas por monitores qualificados, proporcionando às crianças o desenvolvimento das suas capacidades físicas, intelectuais, criativas e sociais.

Atividades de Animação e Apoio à Família (AAAF): oferecemos aos alunos um conjunto de atividades pedagógicas em contexto pré-escolar, durante os períodos anteriores e posteriores à componente letiva, assim como durante as interrupções letivas. Disponibilizamos diferentes opções para os nossos parceiros tais como acompanhamento, incluindo dias de atividades desportivas orientadas por técnicos e apoio nas refeições (almoços e lanches). A Cooperativa M.E criou uma plataforma on-line onde todas as informações sobre a AAAF devem constar, nomeadamente, inscrições online, caderno de presenças e sumários, partilha e registo diário de trabalhos com os Encarregados de Educação e outras comunicações relevantes com os Encarregados de Educação.

  • Acolhimento – Serviço de receção e acompanhamento das crianças no estabelecimento educativo antes do início da componente educativa;
  • Prolongamento de Horário – Serviço de acompanhamento e desenvolvimento de atividades de carácter lúdico, em complementaridade com as atividades desenvolvidas na componente educativa, a realizar nas instalações do estabelecimento educativo, após termo das atividades educativas;
  • Interrupções letivas – As atividades podem ser realizadas na própria escola ou, caso não haja número suficiente de inscritos, numa escola que reúna os alunos do agrupamento. A supervisão e desenvolvimento das mesmas, deve ser realizado pelo coordenador e monitores responsáveis pelos grupos.

Atividades de Enriquecimento Curricular (AEC): com as Atividades Complementares proporcionamos às crianças, a possibilidade de prolongamento de horário de acordo com as necessidades das famílias. Os nossos serviços contam com:

  • Dança para crianças;
  • Xadrez para as crianças;
  • Ciências para crianças;
  • Música para crianças;
  • Programação e robótica para crianças;
  • Inglês para as crianças;
  • Ginástica para as crianças;
  • Karaté para as crianças;
  • Yoga para as crianças.

Estes são os 3 grandes projetos educativos que a Cooperativa M.E dispõe de oferta a toda a população escolar e não escolar. No nosso site – https://www.cooperativame.pt/, encontra todas as informações adicionais necessárias para o registo e/ou inscrição dos nossos serviços. Caso disponha de alguma dúvida pode, igualmente, entrar em contato connosco que o auxiliaremos prontamente.

Aprender o Inglês em casa

Quando estamos a aprender inglês, é comum praticarmos os conteúdos através de expressões do cotidiano. Porém, esquecemo-nos de treinar a língua no lugar onde passamos maior parte do tempo (e que agora é o nosso lugar permanente): a nossa casa! A receita é simples, para aprender inglês em casa, precisa ter muita disposição, vontade e organização! Vamos lá espreitar alguns dos desafios que propomos para si.

 

1º Desafio

Aprender o Inglês em casa - DicionárioAdultos: Com o auxílio de um dicionário (ou de um aparelho eletrónico) treinar o nome das divisões da casa, utensílios, mobília, roupa, entre outros. Fazer uma lista dos mesmos e sempre que necessitar dizer o nome do objeto, deverá dizê-lo em inglês. Saber descrever as partes da casa, memorizar algum vocabulário e treinar com aquilo que a nossa casa nos dá é uma ótima opção para aumentarmos a nossa fluência na língua.

Crianças: Com as crianças é possível introduzir palavras e expressões em inglês no dia a dia. É muito fácil cultivar esse hábito e, dessa forma, vão aprendendo e repetindo as expressões usadas. Palavras como: Good morning, please, thank you, I’m sorry, excuse me … serão essenciais para tornar a aprendizagem do inglês não como uma tarefa, mas como o seu ambiente natural.

 

2º Desafio

Aprender o Inglês em casa - Ver filmesAdultos:

Esta dica, poderá parecer um cliché, mas é realmente importante, ver filmes e séries sem legenda! Ter um filme com legendas em português só vai fazer com que o foco para a língua se perca ao ter a tendência de estar com atenção às legendas em português. Através de gestos e do contexto é possível perceber o desenrolar do filme, treinar a audição e absorver conteúdo sem se dar conta.

Crianças: No caso das crianças, uma boa forma de aprender inglês com filmes animados é vê-los sempre com o áudio em inglês. Terão de ser filmes, séries ou programas que lhes capte a atenção e assim, fazer com que associem a palavra à ação, permitindo a aquisição mais fácil da língua. Para além de ser super divertido!

 

3º Desafio

Aprender o Inglês em casaAdultos: Com as músicas, já é um processo diferente em relação aos filmes e séries, pois, de forma a aprender melhor com as canções, deverá ouvi-las seguindo a letra. Na maior parte das vezes, cantamos a canção sem nos apercebemos do que estamos a cantar, apenas nos deixamos levar pela melodia. Mais tarde, percebemos que nos lembramos da música, mas não da letra. Ao cantarmos com a letra vamos treinar a nossa dicção em conjunto com a aquisição de conteúdo.

Crianças:  Cantar músicas estimula vários aspetos da linguagem, como o aumento do vocabulário, compreensão, atenção e discriminação auditiva. Dessa forma, a música também é uma das melhores maneiras de introduzir outra língua a uma criança. Mesmo que não entenda todas as palavras, os gestos e a melodia estimulam a mesma para cantar. Com a constante repetição de canções e uso de gestos a criança vai aos poucos assimilando o novo vocabulário e treinando a pronuncia dos novos fonemas e palavras.

Como ajudar as crianças a lidar com as alterações de rotina devido ao COVID-19

As famílias, em todos os países, têm vindo a adaptar-se às mudanças radicais que foram impostas nos seus estilos de vida, fruto da pandemia da COVID-19.

As escolas, os lugares públicos e as empresas de recursos não essenciais encontram-se fechadas. É esperado que os pais e os profissionais de saúde ajudem as suas famílias a ajustarem-se a esta nova realidade. Isso inclui manter as crianças ocupadas, sentirem-se seguras e tentar acompanhar as tarefas da escola da melhor maneira possível. Nada disso é fácil, mas, ajuda a mantermo-nos focados no que é possível e na esperança de garantirmos às crianças que elas estão bem e que a situação vai melhorar.

É muito importante lembrar que as crianças olham para os adultos à procura de orientação sobre como reagir a eventos stressantes. Reconhecer algum nível de preocupação, sem entrar em pânico, é apropriado e pode ser uma das atitudes necessárias para reduzir o risco de doença.

Ensinar às crianças medidas preventivas positivas, conversar com elas sobre os seus medos e dar-lhes uma sensação de controlo sobre o risco pode ajudar a reduzir a ansiedade.

Esta fase de quarentena permite-nos transmitir para as crianças conceitos como “flexibilidade”, “compaixão” e “solução de problemas”, uma vez que nos temos que ajustar a novos horários, equilibrar o trabalho com outras atividades, ser criativo sobre como gastamos o nosso tempo e lidar com a ausência de amigos e familiares mais próximos.

As dicas a seguir podem ajudar:

1 – Fique calmo, ouça e ofereça garantias

  1. Seja um modelo. As crianças vão reagir e seguir o seu comportamento. Eles aprendem com o seu exemplo;
  2. Esteja ciente de como fala sobre o vírus. Se for o caso, lembre-os de que a família é saudável e que fará tudo o que estiver ao seu alcance para manter os seus entes queridos em segurança. Escute com atenção ou peça que desenhem/escrevam o que pensam e sentem, respondendo sempre com a verdade;
  3. Explique o isolamento social. Sensibilize-os que isto implica ficar longe/afastado dos outros até que o risco de contrair o vírus esteja controlado e que devemos seguir as diretrizes dos especialistas da saúde. As crianças mais velhas poderão ver gráficos que os levará a uma maior compreensão do porquê desta atitude;
  4. Ensine a respirar fundo. Pode ser uma ferramenta valiosa para acalmar o sistema nervoso. Faça exercícios de respiração com os seus filhos;
  5. Concentre-se no positivo. Celebre o ter mais tempo em família, tornando as dinâmicas o mais divertido possível. Faça projetos familiares. Organize pertences, crie obras de arte. Permita que as crianças mais velhas falem com os amigos virtualmente;
  6. Estabeleça e mantenha uma rotina diária. Manter uma rotina ou seguir uma planificação, proporciona uma sensação de controlo, previsibilidade, calma e bem-estar. Também ajuda as crianças e os outros membros da família a respeitarem as necessidades dos outros por um período de tempo;
  7. Identifique projetos que possam ajudar outras pessoas. Pode incluir escrever cartas aos vizinhos, profissionais de saúde ou a outras pessoas que estejam em casa sozinhas; enviar mensagens positivas pelas redes sociais; ler um livro infantil para crianças numa plataforma social;
  8. Transpire amor e carinho.

 

2 – Monitorize o tempo e qualidade da televisão e das redes sociais/jogos:

  1. Ver continuamente notícias do COVID-19 pode aumentar o medo e a ansiedade. Informações inadequadas para o desenvolvimento ou informações projetadas para adultos, também podem causar ansiedade ou confusão, principalmente em crianças mais novas.
  2. Dissipe boatos e informações imprecisas. Explique ao seu filh
    o que muitas histórias sobre o vírus podem incluir rumores e informações imprecisas ou falsas. As crianças mais velhas, em particular, podem ter acesso a informações on-line e de amigos que são falsas.
  3. Forneça alternativas. Envolva o seu filho em jogos ou outras atividades

 

3. Tire tempo apenas para conversar:

1. Responda às perguntas com sinceridade, mas não entre em detalhes ou fatos desnecessários. Não evite dar as informações que os especialistas indicam como cruciais para o bem-estar dos seus filhos. Frequentemente, crianças e jovens não falam sobre o que os preocupa porque estão confusos ou não querem preocupar os seus entes queridos. Dê-lhes o controlo.

 

4. Fique ligado à escola:

1. Procure recursos de aprendizagem. A maioria das escolas encontra-se com aulas virtuais. No entanto, procure alternativas diferentes como plataformas online que atualmente oferecem diferentes oportunidades gratuitas de aprendizagem;

2. Entre em contato. Procure saber como a escola tem vindo a comunicar com a família dos alunos. Certifique-se de ler as comunicações recebidas. Verifique com os seus filhos, principalmente os mais velhos, uma vez que podem estar a receber informações diretamente.

 

 

5. Siga um modelo de higiene e mantenha-se ativo:

    1. Pratique diariamente uma boa higiene. Incentive o seu filho a praticar essas etapas simples para evitar a propagação do vírus;
    2. Lave as mãos várias vezes ao dia por 20 segundos. Use músicas conhecidas.
    3. Promova uma sensação de controlo. Orientar os seus filhos sobre o que podem fazer para prevenir a infeção oferece-lhes uma maior sensação de controlo, o que reduz a ansiedade.
    4. Construa um bom sistema imunológico. Incentive o seu filho a seguir uma dieta equilibrada, dormir o suficiente e fazer exercício regularmente. Isso ajudará a desenvolver um sistema imunológico mais forte para combater doenças.

 

Rede Cooperativa

Cumprindo com o ideário Cooperativo, a Cooperativa de Solidariedade Social  Múltipla Escolha, está desde hoje representada na REDE COOPERATIVA – Juntos Cooperamos, que visa reforçar e apoiar as equipas da rede social da CMP no combate à Pandemia COVID-19.

O Futuro é Cooperativo.

 

Rede Social de Apoio (RSA) – CPP em articulação com outras entidades da cidade e OES’s

  • Âmbito:

Acção Social voluntária enquadrada no concelho do Porto.

  • Impacto visado:

Mitigar as fragilidades emergentes criadas pela pandemia Covid-19 no tecido social portuense a partir de uma acção social voluntária em proximidade, articulando com as entidades privadas e públicas existentes

  • Objectivos:
  1. Serviço de voluntariado de logística e de distribuição por pessoas devidamente elegíveis e inscritas no site destinado e a pessoas fora da rede de assistência social em situação de vulnerabilidade por mobilidade condicionada, nomeadamente:
    – sem poder ter meio de fazer refeições;
    – sem poder ir por si adquirir medicamentos, ou medicação de recurso;
    – sem poder ir por si adquirir produtos básicos do dia-a-dia.
  2. Serviço de apoio psicológico à distância orientada por profissionais creditados na Ordem dos Psicólogos

 

Saber mais sobre a Rede Cooperativa: http://csscpp.comunidades.net/

Bolsa de Voluntários: http://csscpp.comunidades.net/bolsa-de-voluntariado